domingo, 11 de fevereiro de 2018

Já foi, hoje?

Já foi amor. Hoje é luta. Luta para ficar, luta para sair. Luta para não chorar. Luta para sentir. Hoje é caos estagnado no centrão. É perder o foco. É miopia. Cada dia é uma coisa. Já foi um pouquinho mais hoje? Hoje é dor, antes de qualquer coisa. É uma barra perfurando os teus pulmões. É a falta de sensibilidade. Já foi amor. Hoje é droga. É a junção das nossas pupilas aterrorizadas. Hoje é qualquer música tocada na 102.30 sendo lembrada como antiga. O nosso amor é old. É inglês não bem certo. É português estourando de gírias. É bolado. É desordem. É vertigem. É faca na bota. É trovoa, underneath the stars e closer. É ele. E hoje, já foi? Será que você já foi?





sexta-feira, 15 de julho de 2016

Trecho 1

Queria acordar todo dia contigo do meu lado. É um amor que não me cabe no peito, transborda na minha alma e te inocula no meu ser. Me fez crescer e virar a mulher que eu sempre desejei ser. Na minha história, nos diversos desfechos que me vi sair, te encontrei querendo me encontrar também. E em cada rua que passo e (re) significo o que sinto, não há emoção maior do que a de saber que na próxima esquina teu olhar amoroso e teu sorriso de sempre hão de me esperar.


quarta-feira, 29 de junho de 2016

Vou

me enxerga no mar
e diz que eu sou
a tua maré
e o que restou?
carinho sem caridade
solidariedade sem honestidade
é o mundo girando
e a vida dançando
mas a música acabou

afoga no mar
tudo que sobrou
angústia e dor
felicidade e amor
mas deixa uma parte
pra ti se entregar
escorrega teus pés
deixa o mar te levar

eu vou junto
mas penso muito
se fico aqui
ou vou devagar
pra algum lugar
me encontrar
no que restou
dançando nas nuvens
mas a música acabou

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Heroes

Queira o mundo ao teu redor. Embrulha as caixas, guarda tuas coisas, esquece por um só momento que a vida lá fora é triste, confusa e desnecessária. Nada poderá acabar com teu riso pleno. Solta os cabelos, deixa eles voarem no vento frio, os lábios e a pele secarem, a cabeça esvaecer. Se sinta por inteiro na brisa leve, na dobra de um papel esquecido pelo tempo, no teu próprio caos e colapso. 

Te enxerga no reflexo daquela poça de água que o mundo não vê e te prende na plenitude que é se aguar pelo que não sufoca e não mata. Te permita mergulhar quando o mergulho não é raso e os sentidos se confundem com o desejo de tocar. Não precisa fazer sentido, precisa existir e precisa ser sentido.

Se entrega pro sonho e voa alto junto com ele. Exija do impossível a vontade de sonhar, pois sonhíferos somos e a vida não perde tempo pra te jogar para fora do campo. Não perca tempo e esqueça de tudo que já perdeu. (Re) significa a tua história e deixa que a maré te leve.

E aí não há tempo que mude, não há gente que fale, não há mundo que desfaça o que tu fez e fará.


Queira ser feliz.