quarta-feira, 30 de julho de 2014

Olha,

eu não sei como dizer mas era como se eu soubesse o que falar mas não quisesse expor meus sentimentos dessa forma, assim, tão alienada com que sinto e com que penso que talvez o estrago fosse realmente maior do que se faz dentro da minha cabeça... Sabe, eu acredito no amor e nas coisas boas que ele nos proporciona, mas ao mesmo tempo desacredito nessa potencialidade como forma de vida, compreende? É como se eu não quisesse deter ou aprisionar ou simplesmente submeter a pessoa amada numa liberdade disfarçada e mascarada... Olha, eu não sei se você compreende, não sei ao menos o que está pensando agora, mas queria te pedir uns minutos de silêncio e uns belos de uns abraços pra gente se dar agora, daqui a pouco, daqui um ou dois dias, quando voltares... Eu queria dizer, na realidade, que é difícil dizer tudo que eu queria dizer...